Momento Espírita
Curitiba, 14 de Julho de 2020
busca   
no título  |  no texto   
ícone Determinação e disciplina

De quatro em quatro anos acontecem as Olimpíadas.

Atletas de todos os continentes se encontram para mostrar ao mundo as suas habilidades esportivas, e disputar os primeiros lugares.

É emocionante, para cada vencedor e para cada conterrâneo seu, o momento em que se executa o hino nacional e as medalhas são entregues.

Nós, brasileiros, sofremos e vibramos, torcemos e comemoramos cada lance, com espontânea alegria.

Talvez alguns de nós até sinta uma ponta de inveja das impressionantes habilidades dos campeões.

Isso porque geralmente só acompanhamos a trajetória de cada um, na reta final. Ou seja, nas competições decisivas.

Todavia, vale lembrar que nem todos estaríamos dispostos aos sacrifícios e renúncias desses heróis olímpicos.

Muitos deles, especialmente os vencedores, levam anos treinando, aperfeiçoando técnicas, renunciando ao lazer e ao convívio com seus amores.

O dia-a-dia de um campeão é feito de sacrifícios.

E isso muitos demonstraram em frente às câmeras do mundo inteiro, dando provas de extrema determinação e árdua disciplina.

Era visível o esforço de alguns atletas para superar-se a si mesmos, vencer a dor, o cansaço, a saudade de casa, o assédio da imprensa, os adversários...

Controlar a emoção, para não perder aquela oportunidade única e decisiva, talvez fosse um dos mais difíceis desafios...

E, apesar de tudo isso, muitos chegaram lá... No alto do pódio.

Era o coroamento de uma longa caminhada de sacrifícios, empenho, coragem, e infinitas renúncias.

Há alguns passos do pódio, alguns foram derrotados pelas próprias emoções...

Mas nem por isso deixaram de ser heróis... E merecedores dos louros da vitória.

Afinal, conseguiram chegar lá, mostrar seu talento, encantar os torcedores...

Para nós, restam as lições desses desportistas que lograram êxito, impondo-se uma disciplina que raros conseguem se impor.

E disciplina é fazer o que precisa ser feito, mesmo que contra a própria vontade...

É uma questão de imposição mesmo. É o império da razão sobrepujando desejos e sensações.

Isso prova que basta querer...

Basta acionar a vontade...

A vontade de perseguir um ideal que se julga conveniente.

Vontade, determinação, disciplina: eis o necessário para lograr êxito sobre qualquer intento.

Não há outra forma, nem outra fórmula.

Honra ao mérito!

É isso que nossos atletas brasileiros merecem, com ou sem medalhas. Com ou sem vitórias. Seu grande mérito é ter conseguido competir numa olimpíada.

A maioria deles teve que vencer alguns adversários, dos mais cruéis e poderosos, dentro do seu próprio país.

Venceram o preconceito, a falta de incentivo, a fome, as situações mais adversas... E chegaram lá.

É fácil exigir a vitória de um competidor, quando se é apenas expectador de arquibancada ou de camarote.

Mas poucos torcedores sabem do dia-a-dia desses heróis anônimos.

É comovente a sua trajetória...

Alguns saíram de pequenos casebres, alimentando-se precariamente, trabalhando de sol a sol para ganhar o sustento...

E, quando a jornada de trabalho chegava ao fim, era hora de treinar..., com as forças que restaram.

Essa é a mais meritória de todas as vitórias...

A vitória de alguém que luta e labuta e, apesar de tudo, consegue chegar a um objetivo.

Vontade... determinação e disciplina, eis a receita dos verdadeiros campeões, sejam eles atletas ou não.

E você, o que tem feito para atingir seus objetivos?

Pense nisso, e invista na sua vitória!


Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

© Copyright - Momento Espírita - 2020 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998