Momento Espírita
Curitiba, 09 de Abril de 2020
busca   
no título  |  no texto   
ícone Convidemos o amor

 Diz a lenda, que uma mulher abriu a porta de sua casa e viu três homens de longas barbas brancas, sentados em seu quintal. Ela não os reconheceu, mas os convidou a entrar.

Acho que devem estar com fome. Por favor,  entrem que lhes servirei algo, falou-lhes a mulher, com ar amistoso.

O homem da casa está? Perguntaram os visitantes.

Não, ele está fora.

Então, não podemos entrar, responderam rapidamente.

À noite, quando o marido chegou, ela lhe contou o que havia acontecido.

Vá e diga a eles que já estou em casa e convide-os a entrar. A mulher saiu e os convidou.

Não podemos entrar juntos, responderam.

Por que isto? Ela quis saber. Um dos velhos, apontando para um de seus amigos disse-lhe:

O nome deste é fartura. Depois, apontou para o outro e falou: Ele é o sucesso e eu sou o amor. E logo completou:

Agora vá e discuta com o seu marido qual de nós vocês querem em sua casa.

A mulher entrou e falou ao marido o que tinha ouvido. E ele, muito contente, disse: Que bom!

Pensou um pouco e respondeu à esposa: Neste caso, vamos convidar fartura.

Deixe-o vir e encher nossa casa de abundância. A esposa discordou, dizendo:

Meu querido, por que não convidamos o sucesso?

A cunhada, que ouvia do outro canto da casa, apresentou sua sugestão: Não seria melhor convidar o amor? Nossa casa então ficará cheia de amor.

Atendamos ao conselho da nossa cunhada, disse o marido para a esposa.

Vá lá fora e diga ao amor que ele é nosso convidado. A mulher saiu e perguntou aos três homens:

Qual de vocês é o amor?

O ancião que representava o amor apresentou-se e ela o convidou: Por favor, entre e seja nosso convidado.

O amor levantou-se e seguiu em direção à casa. Os outros dois também se levantaram e o seguiram.

Surpresa, a senhora lhes falou:

Convidei apenas o amor. Por que vocês entraram?

Os velhos homens responderam juntos: Se você convidasse o fartura ou o sucesso, os outros dois esperariam aqui fora, mas como você convidou o amor, onde ele for, iremos com ele.

E é por isso que, onde estiver o amor, também estará a fartura e o sucesso.

*   *   *

O amor é o ilustre convidado do qual nunca deveríamos nos esquecer.

Onde o amor se faz presente não há lugar para dúvida nem para outros visitantes indesejáveis, pois só ele atrai todas as demais virtudes que nos trazem a felicidade.

Não é outro o motivo pelo qual Jesus viveu e recomendou o amor em todos Seus ditos e feitos.

Ante o amor, a dificuldade torna-se desafio, a dor faz-se teste, a enfermidade constitui resgate, a luta se converte em experiência, a ingratidão ensina, a renúncia liberta, a solidão prepara e o sacrifício santifica...

 

Redação do Momento Espírita, com base em mensagem de autoria
ignorada e com pensamentos do verbete Amor, do livro Repositório
de sabedoria, v. 1, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia
de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.
Em 13.09.2010.

© Copyright - Momento Espírita - 2020 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998