Momento Espírita
Curitiba, 29 de Março de 2020
busca   
no título  |  no texto   
ícone Vacina

Uma das questões que mais atraiu o médico Lucano, conhecido como Lucas, o Evangelista, ao ter contato com a Doutrina de Jesus, foram as curas.

Por ser médico, por conhecer os seus limites, por ter tido experiências de morte de pacientes, aos seus cuidados, as curas de Jesus o maravilharam.

Certamente por isso encontramos descrições de inúmeras delas no seu Evangelho.

É ele que nos narra que, entrando Jesus em uma cidade chamada Naim, viu um defunto levado a sepultar.

Filho único de uma viúva. Movido de compaixão, Jesus se aproximou, tocou no esquife e ordenou: Jovem, eu te digo, levanta-te.

E o rapaz se sentou e começou a falar. Naturalmente, o jovem não estava morto, mas em sono letárgico.

Jesus também devolveu movimento a muitos paralíticos. Mas, muito mais do que devolver movimentos a membros paralisados, Jesus se preocupava com a paralisia da alma.

Por isso afirmava que Ele não viera para os sãos, mas para os enfermos. E aos que curava, recomendava: Vai e não tornes a errar para que coisa pior não te aconteça.

Tinha cuidado para que as almas não caíssem em paralisia. Por isso toda sua pregação é de ação no bem, é de movimento para se melhorar.

Na Terra, conhecemos um extraordinário médico e pesquisador que muito se preocupou para que as pessoas não viessem a ficar paralisadas.

Ele se chamou Albert Sabin e nasceu numa pequena aldeia polonesa, na época pertencente à Rússia. A perseguição russa contra os judeus fez com que sua família emigrasse para os Estados Unidos em 1921.

A adaptação foi difícil em virtude da pobreza. Com a ajuda de um tio, Albert Sabin começou os estudos de Odontologia, mudando depois sua escolha para Medicina.

Tornou-se pesquisador do Instituto Rockfeller de pesquisas médicas, onde veio a demonstrar o crescimento do vírus da poliomielite em tecidos humanos. Posteriormente, comprovou a eficácia de uma vacina oral contra o vírus.

Em 1960, após pesquisas conjuntas com cientistas de vários países, a vacina contra a poliomielite foi produzida oficialmente nos Estados Unidos. O Doutor Albert Sabin tornou-se conhecido em todo o mundo.

Seu nome foi dado a hospitais, escolas, institutos. Não há quem tenha filhos e não agradeça ao Dr. Albert Sabin, pela vacina contra a poliomielite. A gotinha salvadora.

Em uma de suas várias visitas ao Brasil, recebeu do governo brasileiro, em 1967, a Grã-Cruz do Mérito Nacional.

*   *  *

Ele libertou crianças da paralisia dos membros. Jesus libertou as criaturas da paralisia da alma.

Por isso, diz ao jovem: Levanta-te!

E ao paralítico: Levanta, toma teu leito e anda!

Ação. Dinamismo. Convite a seguir em frente, sempre em frente.

Jesus é o Divino Médico das nossas almas e nos convida a nos servirmos da vacina contra o mal, abraçando a Sua Doutrina de Amor.

Seu é o convite para que O sigamos, não permanecendo estagnados em posições tolas de irreflexão, de vingança.

Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida, Ele nos diz.

Ninguém vai ao Pai senão por mim.

Quem tem ouvidos de ouvir, ouça!

Ouçamo-lO e O sigamos.

 

Redação do Momento Espírita, com dados biográficos do
Dr. Albert Sabin e anotações colhidas no
Evangelho de Lucas, cap. 7,
versículo 14 e no
Evangelho de Marcos, cap. 2, versículos 10 e 11.
Em 25.2.2020.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2020 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998