Momento Espírita
Curitiba, 11 de Agosto de 2020
busca   
no título  |  no texto   
ícone Sonhar e realizar

A notícia foi anunciada por via radiofônica, a partir de fontes oficiais:

A educação será oferecida para todos os cidadãos, e foi ouvida por um homem com mais de oitenta anos.

Maruge, ex-escravo, em um país pobre, decidiu ir à escola mais próxima para se inscrever.

Percebeu, no entanto, que havia apenas crianças, nenhum adulto, muito menos idosos.

Para sua decepção, a professora e diretores da escola reagiram negativamente à sua presença em sala de aula.

Mesmo assim, diariamente, ele insistiu em obter uma autorização para frequentar a escola.

Pelo fato da comunicação governamental não haver mencionado restrições a qualquer faixa de idade, acabaram por admiti-lo.

Frente ao seu comprometimento e boa influência entre as crianças, a professora se tornou a defensora do seu direito de aprender.

*   *   *

Esta é uma história real que apresenta a determinação de alguém que alimentava um grande sonho.

Maruge foi parar no Guiness, o livro de recordes, como o homem mais velho do mundo a ingressar em uma escola primária.

Este fato é retratado no filme Uma lição de vida, de Justin Chadwik, e serve de inspiração para que não se deixe de realizar sonhos.

Lutar contra os obstáculos, perseverar frente ao que se deseja, é direito de todos.

*   *   *

Importante refletir como nos comportamos ao nos depararmos com limites e dificuldades.

Muitas vezes, um simples impedimento faz com que o sonho alimentado caia por terra.

Um mero ar de desencanto causa a desistência para o objetivo almejado.

O desejo esfria, o sonho se esvai, o desânimo contagia.

Necessária se faz a reflexão sobre o verdadeiro anseio de realização, nas determinadas áreas da vida humana.

Importantíssimo, para quem ainda não teve oportunidade, o conhecimento das primeiras letras.

Saber ler e escrever é uma necessidade básica para todas as criaturas, da mesma forma que a valorização de todo esse aprendizado através das interpretações condizentes.

Aprender algo mais, aprofundar-se no estudo, são fórmulas de enriquecimento pessoal.

Enfrentar esses novos desafios é buscar uma instrução que emancipa, politiza, esclarece e confere a importante condição de cidadania.

Exercer cidadania é ter consciência de seus deveres e direitos, garantindo que sejam colocados em prática.

O exercício da cidadania deve ser um dos objetivos da educação de um país. Uma meta a ser alcançada por todos os indivíduos.

A vida na Terra é uma constante incitação.

Há que analisarmos nossos verdadeiros anseios.

Quantos nos propomos à batalha por conquistá-los?

Temos realmente em nós, a vontade de realizar tal intento, ou ficamos apenas nos desejos e sonhos?

Preciso é analisar se quando sonhamos, ou desejamos, estamos transferindo o que queremos para um futuro indefinido.

Sentir vontade real é buscar realizá-la no hoje. Daí o insistir até fazer do sonho, uma realidade.

Não importa em que momento histórico vivemos, que idade física temos, nem os empecilhos que surjam.

Realizemos nossos sonhos agora!

Redação do Momento Espírita, com base no artigo
Uma lição de vida, de João Luís de Almeida Machado,
da revista
Educação, ed. Segmento.
Em 15.10.2016.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2020 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998