Momento Espírita
Curitiba, 27 de Abril de 2017
busca   
no título  |  no texto   
ícone Aproximar de Deus essa alma

Pais, mães, um minuto de sua atenção.

Desejamos falar sobre nossos filhos. Esses que Deus confiou aos nossos cuidados nesta vida, entendendo que temos condições plenas de lhes abrir caminhos para a felicidade.

Nossa missão pater-maternal é nobre, importante, fundamental.

Não exige os maiores conhecimentos do mundo para que tenhamos êxito. Exige principalmente dedicação, persistência e disciplina.

Compreendamos que quando produzimos um corpo, a alma que nele encarna vem do espaço para progredir. Tomemos ciência de nossos deveres e coloquemos todo nosso amor em aproximar de Deus essa alma.

Aí está nossa missão resumida de forma singela e profunda: Aproximar de Deus essa alma.

Numa leitura apressada, talvez entendamos essa recomendação como dar-lhes uma religião, no sentido comum e formal da expressão.

Será preciso levar nossos filhos para uma instituição religiosa: lá eles o ensinarão como se aproximar de Deus!

Escutemos a recomendação: Coloquemos todo nosso amor em aproximar de Deus essa alma.

A missão não poderá ser terceirizada. É o nosso amor, de pai, de mãe, que irá realizar o trabalho bendito.

O processo se inicia exatamente por aí, pelo amor. O ser que é suficientemente amado, que recebe atenção e dedicação dos pais - ou daqueles que exercem tal função - como prioridade na vida, começa a compreender o principal caminho que o conduz ao Pai Maior.

Dar-lhe noções de religiosidade, desde os primeiros passos, é igualmente essencial.

Ensinar-lhe a gratidão à vida, ensinar-lhe a contemplar a beleza que o cerca, a maravilha da natureza e suas leis, e ainda contagiá-lo com nosso próprio encantamento.

Tudo isso faz parte da proposta de aproximar essa alma de Deus.

Essas são as primeiras aulas de religião recebidas em casa. Da verdadeira religião.

As instituições que realizam o belo trabalho da evangelização são valiosas e devemos contar com elas sempre que possível.

Porém, se o verdadeiro evangelizar não estiver ocorrendo no lar, pouco poderão fazer por eles.

Evangelizar, dar noções de moralidade tendo como Modelo e Guia um Espírito puro como Jesus, é construir mais uma ponte entre a criatura e seu Autor.

Amar a si mesmo, amar ao próximo e com isso conquistar o amor a Deus! É vivendo essa trilogia que os Espíritos que retornam como nossos filhos se aproximam da Divindade.

É fazê-los homens e mulheres de bem, cidadãos nobres, honestos, caridosos, que saibam ser peça útil na sociedade onde estão inseridos.

E os nossos exemplos, pai, mãe, avô, avó falarão mais do que mil palavras.

Aproximá-los de Deus é ainda colocá-los em contato com Sua essência Divina, auxiliar em seu autodescobrimento, em sua viagem para dentro de suas potencialidades e permitir que ganhem asas.

*   *   *

Mais próximo de Deus.

Mais próximo dos teus.

Lar é torre altiva,

Que o teu amor ergueu.

 

Abraça sem pensar.

Aprende a perdoar.

Lar é escola viva.

É tempo de estudar!

 

Redação do Momento Espírita.
Em 20.4.2017.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2017 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998