Momento Espírita
Curitiba, 22 de Outubro de 2017
busca   
no título  |  no texto   
ícone Deus é amor

A busca do conhecimento e a ânsia por saber tem acelerado o progresso da Humanidade de tal forma, que hoje ele se encontra à disposição de todos, tanto nas academias, nas mídias, através das modernas tecnologias.

Em diversas áreas científicas, o homem tem investido recursos incontáveis, resultando vasto conhecimento, que tem beneficiado profundamente a criatura humana.

Apesar de todo esse conhecimento, permanece uma dúvida que gera muitas e polêmicas indagações: a identificação da nossa origem, por quem ou pelo quê fomos criados.

Quem ou o quê criou o Universo e tudo o que nele se encontra?

Tem sido constante a busca do homem em desvendar esse mistério que a uns inspira temor e a outros um amor tido por inexplicável.

Desde muito tempo, várias interpretações foram sendo construídas, nem sempre satisfazendo a todos.

Por esse motivo é importante meditarmos em certas riquezas que nos cercam.

Atentemos para nosso corpo físico, uma máquina perfeita com funções que nos garantem a vida na Terra, bem como a reprodução dessa vida em nossos filhos.

Diante de uma pequena ave a preparar seu ninho para receber seus ovos, pensemos: os ovos trazem no seu interior a matriz para gerar aves da mesma espécie, que mais tarde, quando adultas, tecerão seus próprios ninhos, nos mesmos moldes de milênios.

Observemos uma árvore gigantesca e lembremo-nos de que ela surgiu de uma simples semente. Quem elaborou esse projeto tão especial e colocou numa simples semente a capacidade de se transformar nessa maravilha?

Que milagres de vida são esses? Quem ou o quê os determinou e os administra? Não podemos aceitar que tudo seja obra do acaso, pois as obras à nossa volta confirmam a inteligência da Criação.

A curiosidade e a percepção do ser humano a tal respeito vem gradativamente se ampliando, e ele vai se aproximando dessa compreensão.

Nessa busca, destaca-se um nome: Deus. Quem é? Ou que é? Onde encontrá-lo?

Espíritos de superior elevação o definiram como a Inteligência Suprema do Universo e a causa primária de todas as coisas.

Isso significa o Criador de tudo: do Universo, dos milhões de galáxias, das constelações formadas por um número incalculável de mundos, e de todas as propriedades e leis que a tudo regem.

Igualmente nos criou. Dessa forma, somos Seus filhos, Espíritos imortais, destinados à perfeição.

Só uma Inteligência suprema, com qualidades igualmente supremas, conseguiria realizar tal prodígio.

Não podemos vê-lO, mas podemos senti-lO, pois todos trazemos no íntimo essa intuição.

Ele não se mostra, mas se revela pelas Suas obras. O Universo é a manifestação da Sua presença e do Seu amor.

Como filhos, importante manifestarmos nossa gratidão para com esse Pai e Criador.

E como o amor a Deus deverá ser uma consequência do amor a nós mesmos, ao próximo, à natureza e à vida, na medida em que fizermos da sua prática o real sentido de nossas vidas, mais haveremos de sentir a Divina Presença em nós.

Deus é amor! Ao nos criar, legou a cada um de nós essa mesma extraordinária capacidade de amar, de querer bem.

Redação do Momento Espírita.
Em 1º.7.2017.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2017 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998