Momento Espírita
Curitiba, 08 de Abril de 2020
busca   
no título  |  no texto   
ícone No rumo da felicidade

Quantas vezes acordamos e, antes mesmo que o dia verdadeiramente inicie para nós, passamos a reclamar de tudo e de todos.

Olhamos pela janela e se o tempo está brusco, sem sol, reclamamos. Se a chuva cai, reclamamos.

Isso é um começo de dia de forma totalmente equivocada.

Interessante seria que nossa primeira ação, ao despertar, fosse um pensamento de gratidão por mais um dia que a Divindade nos está permitindo na carne.

Mais um dia que nos é dado para o trabalho, para o aprendizado, para conviver com os que amamos.

Com sol, com tempo nublado ou com chuva, feriado, domingo ou qualquer dia da semana, todos são bênçãos que Deus nos concede.

Cada dia, em nossa vida, é uma oportunidade que não devemos desperdiçar.

Aproveitemos o novo dia para concluirmos as tarefas ontem iniciadas. Também para ajustarmos o passo equivocado, para aprender algo mais.

Ele nos é ofertado como oportunidade de construção da felicidade. Importante olharmos para nosso interior e enxergarmos que espécie de muro existe, a nos separar da felicidade.

Às vezes, o que dela nos distancia são as ações desencadeadas pelo nosso egoísmo, pela nossa ambição, pelo nosso ciúme, pela nossa má vontade.

Quando resolvemos abraçar uma visão positiva frente à vida, tudo muda.

Alimentando o otimismo, a esperança nos fortalece com acenos de dias melhores.

Colaborando para fazer felizes aos que nos cercam, sendo úteis, amáveis e gentis, naturalmente receberemos sorrisos de retorno.

Afastando de nosso íntimo o mau humor, a mentira, o rancor e perdoando quem nos fere, nos sentiremos mais leves e felizes.

Em nosso lar, esse ninho sagrado onde Deus nos aconchegou para a sagrada caminhada da vida, na Terra, podemos e devemos iniciar e exemplificar esses exercícios todos.

Dessa forma, amemos e nos sentiremos felizes.

Tracemos nossa rota, com segurança, mantendo em nosso interior a construção agradável da paz.

Coloquemos o sorriso a bailar em nossos lábios, e conquistaremos a simpatia dos que nos cercam.

A alegria é um tempero especial para o estímulo de nosso eu na busca da felicidade.

E, com olhos de ver e ouvidos de ouvir, conforme nos ensinou Jesus podemos melhor identificar as dezenas de chamados divinos tentando nos despertar para esse estado:

O raiar do sol, colorindo a natureza que desperta; a beleza das árvores, que oferecem o oxigênio tão necessário ao nosso bem-estar; o orvalho da noite que enfeita as pétalas das flores, que aguardam o beijo do sol, cheias de frescura e beleza; as operosas abelhas que voejam em busca do néctar que se transformará em mel; o pãozinho quente que perfuma as manhãs e enriquece nossa refeição; o aroma inconfundível do café sendo preparado; a água fresca da fonte que a todos se oferece cantando; nossa família, através da qual Deus nos proporciona a todo momento oportunidades abençoadas do cultivo de virtudes tão necessárias ao nosso crescimento.

Em síntese, a grandiosa Presença Divina a nos saudar pela vitória de um novo dia!

Pensemos nisso: ser feliz depende apenas do nosso querer e fazer.

Agradeçamos o dia que surge e aproveitemos as próximas horas na construção da nossa felicidade.

Redação do Momento Espírita.
Em 29.7.2017.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2020 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998