Momento Espírita
Curitiba, 19 de Outubro de 2018
busca   
no título  |  no texto   
ícone Este é o momento

Quando a vida parece não ter sentido...

Quando não mais encontramos motivos para sorrir...

Quando ao nosso redor tudo fica apagado e triste...

Quando sentimos a respiração difícil e entrecortada... Todos esses são momentos de pararmos um pouco e refletirmos.

São convites para avaliarmos como estamos conduzindo a vida e os problemas que ela nos apresenta.

Sinalizam que é hora de atentarmos para uma maneira diferente de viver, longe de qualquer foco negativo, pessimista.

É hora de refletir que, apesar das dificuldades, estamos vivos e isto é maravilhoso!

Respiramos, andamos, falamos, ouvimos, pensamos. Sentimos, aprendemos, crescemos, evoluímos.

Os erros, os enganos não se encontram na vida, mas em nós, na nossa maneira equivocada de agir! E, se estamos vivos, temos a oportunidade de corrigi-los.

Nossas atitudes, por não serem as adequadas, não estão nos conduzindo a resultados positivos e é isso que está nos deixando sem ânimo.

Observemos. Muitas vezes, bem próximo de nós, o portador de alguma deficiência física encontra, em um trabalho no bem, sua força para viver e superar limitações.

Outro, de quem a vida afastou os entes queridos, mas que se doa a atender os desvalidos, encontra nessa atividade, motivos para se felicitar.

Quantos que não possuindo a visão, cantam, alegrando a si mesmos e ao próximo.

Outros, que mesmo apresentando limitações físicas, escrevem poemas, tecendo com sua inspiração, luzes de esperança nos corações alheios.

A vida é o maior bem que possuímos.

Viver na Terra é bênção que o Pai Celestial nos permite.

Façamos deste momento, o melhor de nossas vidas, reabilitando-nos e nos doando ao bem maior.

Superemos nossas dificuldades e estendamos nosso olhar ao redor com a alegria de quem tem o que oferecer, por mais desvalidos nos sintamos.

Afinal, não precisamos doar coisas, mas dar de nós mesmos àquele que nada tem.

Busquemos nossa alegria no sorriso que pudermos fazer brotar nos lábios de uma criança.

Encontremos forças na fé e na esperança que possamos compartilhar com um pai que traz um filho doente nos braços.

Sintamos o alento e a confiança de um idoso frente a um gesto ou uma palavra de carinho, ou diante de alguém que apenas o ouça, e permitamos a ele desabafar conosco as mágoas que traz no coração.

Sempre haverá algo a fazer por alguém, desde que tenhamos vontade de agir no sentido de socorrer, amparar e alentar corações.

*   *   *

A oportunidade de nos desvencilharmos de nossos pesares, muitas vezes está a poucos passos de nós, e nos deixamos cegar pela indiferença.

Acordemos para as necessidades alheias e veremos que não somos apenas mais um na caminhada.

Atentemos para nossas possibilidades interiores e descobriremos que temos muito para repartir com os que nada têm.

Não deixemos o vazio e o desalento tomar conta de nosso ser.

Encaremos o mundo vivendo intensamente e acima de qualquer dissabor, valorizando o momento presente.

Amemos a Deus, a nós mesmos e ao próximo, conforme ensinou Jesus, e nossos momentos serão preenchidos de vida abundante, de amor, de luz e de paz.

Redação do Momento Espírita.
Em 6.1.2018.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2018 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998