Momento Espírita
Curitiba, 19 de Outubro de 2018
busca   
no título  |  no texto   
ícone Precisamos ter coragem

O momento que ora vivemos na Terra é de grandes desafios, exigindo-nos muita coragem, para nos portarmos conforme as Leis Divinas.

Coragem para manter a honestidade, a retidão de caráter, quando quase tudo à nossa volta conspira contra as atitudes corretas.

Coragem para não revidarmos os golpes de insanidade, mantendo compreensão e rogando as bênçãos do céu para o irmão desequilibrado.

Coragem para não nos desviarmos da humildade e da integridade quando, tendo o poder nas mãos, não permitir que o orgulho e o egoísmo tomem conta de nosso eu.

Coragem para cultivar a moderação e a paciência quando percebemos que as dificuldades se agravam.

Coragem para manter a paciência, mesmo estando com o coração espancado pelas investidas de sentimentos cruéis que nos alcançam.

Coragem para conservar a serenidade quando rugem as tempestades da discórdia e das desavenças, ameaçando nos derrubar.

*   *   *

Quando trazemos no coração o Evangelho do Mestre Jesus, sabemos que não é fugindo aos percalços da vida que haveremos de vencê-los, mas sim enfrentando-os com calma, serenidade e confiança.

Por isso, entendemos que a primeira virtude do ser humano que confia em Deus é a coragem moral.

Coragem que se faz necessária na conquista da autodisciplina e na preservação do equilíbrio frente a todas as investidas de sentimentos e atitudes menos nobres.

Coragem que, aliada ao entendimento de que tudo que nos acontece tem a permissão de Deus, nos leva a suportar com serenidade toda e qualquer dificuldade, empenhando os esforços necessários para superá-las.

Coragem para perseverar frente às dificuldades, sem nos permitirmos a desistência.

Nossa jornada, nesta vida, nos reserva muitos caminhos a percorrer, mas a paz e a felicidade que tanto almejamos, só construiremos com coragem interior.

E é essa coragem que determinará quando e de que forma concretizaremos nossa melhora íntima, que se refletirá em nossa realização individual.

Quanto maior for essa conquista, tanto mais calmas serão nossas atitudes, prosseguindo em nosso norte.

Diante das situações mais embaraçosas de sua vida terrena Jesus suportou todas as injúrias, todas as humilhações que lhe foram infligidas, conservando a pureza do alto ideal por que se empenhou até ao extremo sacrifício.

Tenhamos a coragem de agir como Ele. Conservemos a serenidade e sigamos em frente.

Pensemos naqueles que perderam a fé e tropeçaram na violência.

Observemos os que se desesperaram e se perderam na revolta.

Tenhamos em mente que a coragem verdadeira ergue-se da compreensão e da bênção, quando desafios e desequilíbrios tentem nos assaltar.

Também que a coragem verdadeira é feita de compreensão e de bênçãos, espalhadas nos momentos de desafios e desequilíbrios.

Resguardemo-nos no bem. Quando estivermos a ponto de pronunciar qualquer frase irrefletida ou de empreender a mínima ação contra os outros, oremos e silenciemos porque o céu nos ouve e Deus nos sustentará.

 Redação do Momento Espírita, com frases do cap. Coragem moral,
do livro Em torno do Mestre, de Vinícius, ed. FEB e do cap.
Nota da coragem, do  livro Amizade, pelo Espírito Meimei,
psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. IDEAL.
Em 7.4.2018.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2018 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998