Momento Espírita
Curitiba, 09 de Dezembro de 2019
busca   
no título  |  no texto   
ícone Um ser humano, um bom profissional

Há um momento na vida em que precisamos decidir quanto à profissão que queremos exercer.

Importante e ao mesmo tempo difícil é optarmos, entre tantas possibilidades, qual a melhor formação para nossa jornada.

Muitas vezes somos influenciados, quando crianças, a nos dedicarmos a um trabalho que nos favoreça a riqueza.

Nem sempre analisamos se é isso mesmo que nosso coração pede.

Chegando o momento de exercer a profissão escolhida, é que nos damos conta de todas as implicações para alcançarmos bons resultados.

Importante percebermos que, além da prática profissional escolhida, teremos que lidar com pessoas, o que exigirá de nós, disposição e simpatia.

O psiquiatra e psicoterapeuta Carl Jung aconselhou:

Conheça todas as teorias, domine todas as técnicas, mas ao tocar uma alma humana, seja apenas outra alma humana.

Ele nos remete à reflexão de que ao escolher um ramo profissional a ser seguido, deveríamos relacionar as habilidades e competências que temos, ou não.

Conhecer e dominar teorias e técnicas realmente não é tudo.

A consideração e respeito pelo outro é que fará a diferença no desempenho da nossa profissão.

Sempre estaremos diante de seres humanos, que carregam em si histórias diversas e momentos particulares.

Quem vai a uma consulta médica, por exemplo, está doente, sofrendo, com dor, e medo de um eventual diagnóstico que lhe assinale o encurtar da vida.

Se como médicos pouco falamos com o paciente, formos ríspidos, nem sequer o olhemos nos olhos, demonstraremos não estar preparados para esse sagrado mister.

Assim também acontece entre o advogado e o cliente que procura por serviço jurídico, preocupado com o desfecho de questões que poderão lhe influenciar de forma negativa, alterarsua qualidade de vida.

Que dizer então do mau atendimento em bancos, no comércio e serviços públicos.

Somos todos humanos e temos nossas dificuldades, nossos dias difíceis. Nem sempre a mesma disposição para sorrir a todo momento.

No entanto, precisamos entender que, como profissionais, devemos sempre dar o melhor de nós. Quem nos procura, quem precisa de nós, quem nos paga pelos serviços prestados, aguarda ser atendido de forma adequada.

Ao lidarmos com pessoas lembremos da advertência nazarena: Fazer ao próximo aquilo que gostaríamos nos fosse feito.

Usando de bom humor, simpatia, atenção, ajudamos a resolver a situação de quem nos procura.

Algo importante é a empatia, essa capacidade de nos colocarmos no lugar do outro.

Se escolhermos tratar com pessoas, seja em que profissão for, é necessário nos esforçarmos por ser aquele que é gentil, que respeita o semelhante.

Interagir e viver em sociedade é Lei Divina, que nos confere progresso e aperfeiçoamento.

Um bom dia, um sorriso, um elogio, podem mudar o nosso dia e o do nosso cliente, do nosso paciente, de quem, enfim, vem ao nosso encontro esperando encontrar o bom profissional.

Pensemos nisso!

Redação do Momento Espírita, com frases
transcritas do site
www.osegredo.com.br.
Em 30.11.2019.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2019 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998