Momento Espírita
Curitiba, 29 de Março de 2020
busca   
no título  |  no texto   
ícone Quando o amor fala mais alto

Nem sempre a vida nos permite termos tudo o que gostaríamos, mas, com certeza, recebemos aquilo que precisamos para nosso crescimento como Espíritos imortais.

Podemos reclamar das dificuldades financeiras, dos percalços que ela nos impõe. Mas, tenhamos certeza de que tudo contribui para nosso progresso, se soubermos compreender a lição que nos é apresentada.

Nada mais difícil para os filhos do que a partida prematura de seus pais.

Foi o que aconteceu com aquela família.

A mãe morreu aos trinta e cinco anos de uma doença grave, deixando seis filhos entre quatorze e um ano de idade.

Três anos depois, partiu o pai, vitimado por um linfoma, aos quarenta e quatro anos.

Samantha, em seus dezessete anos apenas, analisou a eventual possibilidade de todos serem encaminhados para adoção. Isso significaria separação, considerando que difícil seria que uma única família a todos adotasse.

Arregaçou as mangas e foi à luta, dando início ao maior desafio de sua vida.

A avó ficou como guardiã legal mas, com problemas de artrite, coube a Samantha assumir o verdadeiro papel de pai e mãe dos irmãos menores.

Com dedicação total, enfrenta todos os trabalhos de uma dona de casa e os cuidados com os irmãos para se manterem na escola.

Graças a ela, continuam juntos. Graças a ela, estão juntos às refeições, repartem o pão, sorriem e se abraçam constantemente, trocando boas energias e bom ânimo.

Graças a ela eles comparecem à escola e têm, em seu retorno ao lar, quem os auxilie nas tarefas, no melhor entendimento das lições.

O altruísmo e a força de vontade dessa jovem realizou o grande intento de manter a família unida. Um exemplo de vida.

Podemos considerá-la uma verdadeira heroína dos nossos tempos, tidos por muito difíceis de viver.

*   *  *

Onde impera o amor verdadeiro e a vontade de fazer o melhor, Deus se faz presente.

Sendo o lar a oficina sagrada onde burilamos nossas almas, é nele que aprendemos a enfrentar a vida com os valores que nos são ensinados e exemplificados pelos que nos são responsáveis.

Sua missão, sejam pais carnais ou do coração é nos conduzir pela estrada da vida tornando-nos bons cidadãos e homens de bem.

Sabemos que o corpo físico procede de outro corpo físico, mas a vida nos leva, por vezes, por caminhos diferenciados para que aprendamos a amar aqueles que nos amparam e conduzem.

O amor dessa jovem demonstra que o sentimento que une as almas é o elo mais importante, em qualquer situação.

Isso, certamente, ainda mais as unirá, recebendo, ademais a lição da dedicação ao outro, esquecendo de si mesmas.

Aprendem que poderão contar sempre uns com os outros, no decorrer dos seus dias.

Nesse convívio, estabelecem uma conexão de amor e gratidão que se torna o tesouro maior, que lutarão para manter.

União da família é objetivo sagrado que Deus abençoa.

Amor familiar é força generosa alimentada pelo apreço, pelo carinho, pela ternura, solidificando os laços entre as almas.

 

Redação do Momento Espírita,
com base em fato.
Em 15.2.2020.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2020 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998