Momento Espírita
Curitiba, 21 de Abril de 2021
busca   
no título  |  no texto   
ícone A Lei Divina que nos conduz

Alguns fatos ocorrem, no mundo, que nos levam a questionar o porquê de acontecerem.

Eles nos surpreendem e, muitas vezes, nos é difícil entender suas razões mais profundas.

Um rapaz, que mora em Fortaleza, no Ceará e outro, que reside em Uberaba, Minas Gerais, se encontraram graças a uma conexão de Internet.

A primeira videochamada foi um choque duplo pela semelhança física que descobriram.

Gabriel, um dos rapazes, disse que foi um misto de sentimentos, que o deixou como que anestesiado. Ao mesmo tempo, se sentiu invadido por uma paz interior, surpreso pela descoberta de um gêmeo.

Confessou que a vida inteira sentiu falta de si mesmo, um sentimento de perda.

Esse achado lhe conferiu um novo sopro de vida.

Na continuidade das pesquisas que empreenderam, descobriram serem irmãos gêmeos que, ao nascerem, foram dados em adoção, pela absoluta falta de condição dos seus pais biológicos.

O passo seguinte foi descobrir o paradeiro deles e encontraram a mãe.

Enquanto, para alguns, a descoberta de algo semelhante, pudesse gerar ressentimento ou desamor, ambos se mostram agradecidos pela vida que lhes foi dada.

Compreensão pela decisão dos seus pais é outro ponto positivo. Afinal, como podem, depois de décadas passadas, julgar o que seus pais, jovens, inexperientes, estavam vivendo quando nasceram?

Importante é que lhes permitiram nascer e, mesmo que não tenham ficado com eles, encontraram corações que os amassem.

O que ambos mais desejam, agora, é sentir o poder do abraço, o bater dos corações que foram gerados juntinhos, mas que foram separados, após o nascimento.

Um reencontro presencial que deverá se dar, um dia, passada a pandemia que ora vivemos.

 *

Por mais desconhecidas que ainda sejam, existem forças maiores que nos encaminham para o encontro ou reencontro com nossas almas queridas.

Importante conhecermos o funcionamento dessas leis maiores da vida, Leis Divinas que nos direcionam, tanto na Terra como no mundo dos Espíritos.

Todos temos uma programação espiritual para a temporada que passamos neste mundo, junto à nossa família, ou dela separados...

As circunstâncias que mudam a direção dos nossos passos têm seu objetivo e o seu porquê, embora, nem sempre acessíveis ao nosso conhecimento imediato.

Termos essa certeza de que em tudo há uma ordem superior, que rege nossas vidas nos confere calma e aceitação.

O Mestre de Nazaré nos deixou a lição do amor ao próximo, do perdão aos que nos ferem, a recomendação de fazermos aos outros o que gostaríamos que nos fizessem.

Somos todos irmãos, filhos do mesmo Pai, que é Deus.

No encontro dos gêmeos e o reencontro com a mãe biológica, vemos que podem se considerar membros de três famílias que se unem por amor a eles.

Um treino para a união da família maior, a família universal à qual todos pertencemos.

A Lei Divina conduz vidas e ilumina consciências, e todos caminhamos direcionados por Seu amor.

Gratidão pela vida, gratidão pelo amor recebido, gratidão pelas agradáveis surpresas da vida, é o sentimento que deve reger nossa intimidade.

Redação do Momento Espírita,
com base em fatos.

Em 6.3.2021.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2021 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998