Momento Espírita
Curitiba, 26 de Maio de 2024
busca   
no título  |  no texto   
ícone Quando apenas recordamos...

Aquele garotinho estava sempre surpreendendo seus pais com sua inteligência e relatos de fatos desconhecidos por eles.

Aos três anos, olhando o panfleto de certa loja, comentou: Papai, olha só esta motoquinha verde, quase igual àquela que a Lurdes me deu.

Não entendendo absolutamente de quem falava o filho, porque nem ele, nem a esposa conheciam qualquer pessoa com aquele nome, pediu explicações ao menino.

O garoto deu de ombros a falou: Ah, vocês não conhecem a Lurdes. Ela ficou na outra casa.

O assunto, aliado a outros semelhantes, alertou o casal que procurou explicações a respeito.

Dentre todas, a mais coerente sinalizou para recordações de uma vida anterior, ou seja, reencarnação.

Na pesquisa, foram surgindo centenas e centenas de casos de séculos passados, quanto da atualidade.

Então, puderam entender o caso do brasileiro de treze anos, aprovado no vestibular da Universidade de Fortaleza, em 2022.

Anteriormente, classificado em primeiro lugar no vestibular para administração na Universidade Estadual do Ceará.

Igualmente primeiro lugar no exame da Escola Preparatória de Cadetes do Ar, em Barbacena, Minas Gerais.

Estudando até dez horas por dia, gosta de literatura, boa música e sempre está atento às novidades tecnológicas.

Mantém um canal no youtube com o propósito de auxiliar crianças e adolescentes em matérias na Área de Exatas, esclarecendo dúvidas e auxiliando em exercícios.

Também a precocidade da neerlandesa Amira Willighagen que, aos nove anos, se tornou conhecida como cantora de árias de ópera e outras músicas clássicas, sem nunca ter uma única lição de música ou canto.

Um ano depois, gravou seu álbum de estreia que, em apenas duas semanas atingiu o Globo de Ouro, ou seja, dez mil exemplares vendidos ou baixados.

Também a norte-americana Akiane Kramarik que começou a desenhar aos quatro anos de idade, pinta desde os seis e aos sete começou a compor poemas.

Diz que sua arte, que inclui paisagens, vida selvagem e pessoas, é inspirada nas visões do céu, bem como em sua ligação com o Criador.

*   *   *

A presença de crianças precoces e especiais sempre foi percebida no planeta. No entanto, é identificada, com maior intensidade, neste período de transição planetária que estamos vivenciando.

São almas que conquistaram conhecimento e aprimoramento moral e, que reencarnam na Terra para impulsionar nosso crescimento.

Daí vermos crianças pequeninas, lendo, falando línguas estrangeiras, tocando instrumentos, mostrando certos conhecimentos que nos surpreendem.

A percepção da realidade espiritual é outro detalhe, vivenciado por muitos deles.

Falam dessa realidade com naturalidade, realizam sua conexão com o Divino, alguns mesmo sem terem qualquer vínculo religioso.

É algo que trazem, como uma mensagem para o mundo, atestando que vivemos antes do hoje, e que ainda voltaremos ao cenário terrestre inúmeras vezes.

O que nos leva a entender a célebre frase de Jesus: Daqui não saireis até terdes pago o último ceitil.

Ou aquela outra: Os mansos herdarão a Terra.

 Redação do Momento Espírita
Em 8.10.2022.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2024 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998