Momento Espírita
Curitiba, 17 de Junho de 2024
busca   
no título  |  no texto   
ícone Cuide-se bem

Por que estamos na Terra? Qual a finalidade de estarmos, neste mundo, em meio a tantas lutas?

Talvez nunca tenhamos nos questionado a esse respeito. Mas, é importante pensarmos nos motivos que nos trouxeram à nova experiência corporal, no tempo presente.

Cada passo que damos nos impele a alguma direção, obedecendo à orientação da nossa vontade.

Toda palavra que exteriorizamos será levada pela voz dos ventos, entregando as nossas ideias a muitos ouvidos.

Dessa maneira, busquemos falar o que ilumine, o que construa para o bem, aquilo que é conveniente às leis sublimes da vida, como propõe o Apóstolo Paulo.

Cada gesto nosso conduzirá, pela mensagem luminosa, um retrato do que somos.

Bom será que esses gestos demonstrem equilíbrio, bom senso, harmonia, para que alcancemos a felicidade após sermos vistos e observados por incontáveis criaturas.

Toda escolha que fazemos pelos caminhos da nossa vida terrena apresentará, aos que nos estão próximos, os que nos cercam e acompanham o grau da nossa maturidade, o nível dos nossos ideais, a qualidade de tudo que nos sensibiliza.

São essas pessoas, nossos irmãos de jornada, que criarão imagens nossas, verdadeiras ou não, em função do que escolhemos para a nossa existência.

Neste mundo, seremos sempre o retrato dos nossos gostos, dos nossos interesses, das nossas ações.

Tenhamos em mente que tudo o que desejamos alcançar um dia, deverá ter sua sementeira iniciada o quanto antes.

Portanto, agora é o momento da construção, uma vez que o tempo é o grande aliado da boa vontade e da perseverança, nas posições em que se encontram todas as almas na Terra.

Tudo o que buscamos na vida, haveremos de encontrar, hoje ou amanhã, seja nobre ou não.

Tudo o que pedirmos durante a vida alcançaremos, cedo ou tarde, seja harmonia ou aflição.

A porta em que batermos, nos será aberta, conforme anunciou Jesus: Batei e se vos abrirá.

Nós devemos, no entanto, escolher a porta que desejamos se abra, a da luminosidade ou das trevas.

A nossa vida, com todo o concerto de realizações íntimas, depende fundamentalmente do que desejamos e concretizamos na trilha terrena.

É importante, então, que nos mantenhamos cautelosos, cuidadosos com os tipos de anseios, de desejos, de sonhos que alimentem a nossa alma.

Tenhamos cuidado, para que não nos surpreendamos com dores e desditas, com frustrações e amarguras, em razão do mau uso da nossa vontade, do mau direcionamento dos nossos impulsos íntimos.

Jesus Cristo tem razão plena quando diz: Batei e se vos abrirá. Cuidemos para que saibamos onde e como bater, para que se abram as portas da ventura, do progresso e da paz.

*   *   *

Peçamos a luz que nos clareie o caminho e ela nos será dada.

Peçamos forças para resistirmos ao mal e elas nos serão ofertadas.

Peçamos a assistência dos bons Espíritos e eles virão nos acompanhar.

Peçamos bons conselhos e eles não nos serão jamais recusados.

Pensemos nisso.

Redação do Momento Espírita com base no cap. 16, do
 livro
Para uso diário, pelo Espírito Joanes, psicografia
 de Raul Teixeira, ed. Fráter.
Em 12.2.2024.



© Copyright - Momento Espírita - 2024 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998