Momento Espírita
Curitiba, 30 de Maio de 2024
busca   
no título  |  no texto   
ícone Nem cedo, nem tarde

Nem cedo, nem tarde.

O presente é hoje.

O passado está no arquivo.

O futuro é uma interrogação.

Faça hoje mesmo o bem que escolheu fazer.

Se você tem algo a entregar, entregue isso agora.

Se deseja apagar um erro que cometeu, consciente ou inconscientemente, procure sanar essa falha sem demora.

Caso se sinta na obrigação de escrever uma carta, uma mensagem, não deixe que caia no esquecimento.

Na hipótese de idealizar algum novo trabalho que poderá ser de utilidade geral, não adie a sua realização.

Se alguém lhe ofendeu, desculpe e esqueça, para que não siga adiante carregando sombras no coração.

Auxilie os outros, enquanto os dias lhe favorecem.

Faça o bem agora, pois, na maioria dos casos, "depois" significa "fora do tempo" ou "tarde demais".

*   *   *

A vida é breve, a alma é vasta, já dizia o grande poeta português, Fernando Pessoa.

A existência na Terra é um sopro. Tudo passa muito rápido.

Além disso, chegamos sem saber quando será o instante da volta.

Algo providencial, assim como o esquecimento do passado, pois isso nos dá a grande lição do recomeço e da urgência.

O recomeçar deixando seja lá o que fizemos e o que fomos para trás; a urgência de aproveitar a oportunidade ao máximo.

Não confundamos urgência com a pressa que vem acompanhada da ansiedade. A urgência aqui é no sentido de prontidão, iniciativa e importante necessidade.

Realmente, não sabemos quanto tempo temos. Saímos para o trabalho, fazemos uma breve viagem, vamos à panificadora. Quem garante que iremos voltar?

Não se trata de nos aterrorizarmos e ficarmos aguardando o instante da morte a qualquer momento, mas de entendermos que se trata de um fenômeno natural e que não sabemos o que está em nosso planejamento reencarnatório.

Adiar questões importantes da vida será sempre uma aposta arriscada. Deixar mais para frente aquilo que sonhamos ou que nosso coração pede que realizemos sempre será uma jogada duvidosa.

Vejamos que, muitas vezes, a intuição nos é muito clara: Faça agora! Diga! Vá até lá! Telefone para Fulano, converse um pouco.

Ignoramos as intuições, porque deixamos que elas se misturem às atribulações e às preocupações menores. E lá se vão grandes oportunidades.

Nem cedo, nem tarde, a hora é agora.

Reflitamos sobre tudo aquilo que vai no coração. Aquilo que acreditamos ser importante realizar ou mudar em nossa vida. Não enchamos a vida de quando eu... Ou depois que eu...

A frustração de chegarmos no plano espiritual, mais uma vez, deixando questões importantes para trás, atravessa o peito como espada incandescente.

Culpa, decepção, arrependimento. Não queremos isso em nosso Espírito já tão marcado pelos acontecimentos dos tempos passados.

Realizemos agora. Comecemos hoje. Um primeiro passo pelo menos.

Façamos do dia de hoje um dia único. Surpreendamos aos outros e nos surpreendamos.

Lembremos sempre:

Faça o bem agora, pois, na maioria dos casos, "depois" significa "fora do tempo" ou "tarde demais".

Redação do Momento Espírita com base no
 cap. 3, do livro
Hora certa, pelo Espírito Emmanuel,
 psicografia de Francisco Cândido Xavier, ed. GEEM.
Em 19.4.2024.

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2024 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998