Momento Espírita
Curitiba, 15 de Julho de 2024
busca   
no título  |  no texto   
ícone Belezas misteriosas

Quanto mais pesquisamos a respeito das belezas do nosso planeta, mais nos surpreendemos.

E a cada vez mais nos convencemos da imensa bondade de Deus, que nos colocou neste mundo, ainda considerado de provas e expiações, com paisagens tão espetaculares.

Realmente, algumas são de tirar o fôlego, como o deserto de sal da Bolívia, um território de mais de dez mil quilômetros quadrados, com cenários que parecem de filmes de ficção.

Grandiosa é a paisagem depois das chuvas, quando o imenso Salar fica semelhante a um espelho, refletindo o céu.

E, de uma forma mágica, parece que a terra e o céu se fundem. As nuvens estão em cima, também debaixo dos pés do viajante curioso.

Algumas localidades dão um nó em nossas mentes quando tentamos decifrar como algo tão admirável foi concebido.

Um desses lugares se encontra na Polônia. É um bosque de pinheiros, próximo a uma cidade chamada Gryfino, no noroeste do país.

A cidade raramente ocupa as mídias, salvo quando se refere à floresta retorcida. São cerca de quatrocentas árvores de uns quinze metros de altura, que apresentam curvatura de noventa graus na base dos troncos.

A floresta foi plantada em 1930. Os habitantes daquela época migraram para outros lugares, abandonando a cidade, quando foi destruída, no início da Segunda Guerra Mundial.

Voltando a ser habitada em 1970, ninguém sabe o que aconteceu para que os troncos se mostrem deitados em sua base, voltados todos em direção ao norte.

Algumas teorias falam de uma tempestade de neve muito forte, que poderia ter deformado as plantas jovens, fazendo-as se deitarem. Depois, naturalmente, retornaram a crescer na vertical, como crescem as árvores.

Também se cogita de intervenção humana. Elas podem ter sido dobradas propositalmente para fins específicos.

Alguns agricultores da época teriam provocado a curvatura das árvores para que seus troncos pudessem ser aproveitados na fabricação de peças de móveis e de embarcações.

Essa anatomia do tronco facilitaria o trabalho e traria qualidade aos produtos criados a partir dessa madeira.

De toda forma, a floresta é um local que atrai turistas pela beleza singular.

E quando atravessam a imensa floresta, mil ideias surgem. Não parece que todas as árvores estão ajoelhadas, como se estivessem reverenciando a majestade de algum personagem de tempos remotos?

Alguém mais religioso pensará que elas se põem de joelhos para orar, como num imenso templo ao ar livre.

Estranhamente, esses espécimes curvados estão rodeados por pinheiros pretos, crescendo de forma normal.

Realmente, como uma grande catedral a céu aberto, protegida por esses bastiões verticais.

Ante tanta beleza, tanta pompa, grandiosidade, somente um pensamento nos pode dominar: gratidão.

Gratidão a um engenhoso Criador que estabeleceu belezas em toda parte, que nos desafia a inteligência para descobrir como esse ou aquele fenômeno ocorre.

Um Criador onipotente, inigualável, empreendedor.

Quantas maravilhas mais ainda haveremos de descobrir, neste mundo chamado Terra?

Redação do Momento Espírita
Em 13.6.2024

 

 

Escute o áudio deste texto

© Copyright - Momento Espírita - 2024 - Todos os direitos reservados - No ar desde 28/03/1998